logo
21/01/2019 00:52 (59 dias atrás)
Diogo Lima é bicampeão do 6-max do Circuito Cearense de Poker.

O 6-max foi escolhido para fechar a primeira etapa do Circuito Cearense de Poker 2018. Com buy in de R$ 250, 15 mil fichas iniciais e blinds de 20 minutos, o torneio contava com R$ 5 mil em premiação garantida.


Com 36 entradas, o 6-max superou os R$ 7 mil de prize e premiou os 7 primeiros colocados. 


O hand-for-hand durou mais de um blind e a ingrata posição de bolha ficou com Soraia Cid, eliminada por Enio Lopes. Com a queda de Matheus Rocha (7º - R$ 350), estava formado a mesa final.



Em pé: Marcelo Gadelha, Jurandi Lima, Daniel Perdigão;

Sentados: Enio Lopes, Diogo Lima, Delzifram Thor.


Com grandes nomes na disputa, quem se deu melhor foi o primeiro campeão do 6-max na história do CCP. Diogo Lima levou a melhor na primeira etapa da temporada de 2015, 4 anos atrás. Na abertura da temporada 2019, Diogo alcançou o bicampeonato após superar Delzifram Thor no heads-up.


Diogo Lima revelou qual a sensação de levar o título no último torneio da etapa “É ótimo. Já passei por uma sensação parecida no NPS, quando cravei um Last Chance no último dia para salvar o ferro. Essa semana foi do mesmo jeito, apanhei do baralho, foi bom levar um título e salvar a reta”.


O campeão falou sobre a estratégia traçada para se dar bem no 6-max “Eu tento usar minha imagem, que é um pouco mais tight. Por ser 6-handed, turbo, acabo ficando mais agressivo. Na mesa final também peguei muito jogo, o que ajudou bastante”, disse.


Acostumado a figurar entre os primeiros do ranking em todas as temporadas do CCP, Diogo falou sobre o foco na disputa que premia o campeão com R$ 25 mil, além de uma vaga na Seleção Cearense de Poker “A mentalidade é a mesma dos outros anos. Foquei em jogar tudo nessa semana, pontuei no Big Chance e no Online. No Main Event não deu certo. Esse 6-max ia definir meu ano. Se eu ficar entre os primeiros, sentir que tenho boas chances, vou continuar”.


Um amuleto da sorte foi fundamental na vitória de Diogo “Quero dedicar esse título para o meu filho, Davi. Coincidentemente cheguei aqui no clube com o carrinho dele no meu bolso, tirei a foto de campeão com ele, deu sorte. Vou jogar o restante da temporada com ele”, finalizou.


Confira a premiação dos finalistas do 6-max:


1º Diogo Lima - R$ 2.500


2º Delzifram Thor - R$ 1.550


3º Daniel Perdigão - R$ 1.000


4º Jurandi Lima - R$ 700


5º Marcelo Gadelha - R$ 500


6º Enio Lopes - R$ 400